AP Photo|Juan Karita
AP Photo|Juan Karita

Morales comemora recorde de permanência contínua no poder na Bolívia

O presidente, de 56 anos, completa hoje 9 anos, 8 meses e 27 dias de governo contínuo, ultrapassando por um dia o recorde que era do militar Andrés de Santa Cruz

O Estado de S. Paulo

21 Outubro 2015 | 16h24

LA PAZ - O presidente Evo Morales celebrou nesta quarta-feira, 21, na cidadela de Tiahuanaco, nascida antes da colonização hispânica, o recorde de tempo de um líder boliviano continuamente no poder, e afirmou estar "contente e com muito mais força" para continuar à frente do país até sua "libertação definitiva".

A comemoração de Morales incluiu uma reunião com o vice-presidente Álvaro García Linera e seus ministros, uma oferenda de agradecimento à Pachamama (Mãe Terra) e uma mensagem de mais de 45 minutos em que repassou as principais conquistas alcançadas desde que chegou à presidência pela primeira vez, em 2006.

"Digo-lhes desde Tiahuanaco, desde este centro sagrado que pessoalmente estou muito satisfeito, contente e com muita mais força para continuar avançando para garantir uma libertação definitiva para a Bolívia e desde aqui apresentar nossa experiência para todo o mundo. Esse é o grande desejo que temos", sustentou Morales.

O presidente, de 56 anos, detalhou que hoje completa 9 anos, 8 meses e 27 dias de governo contínuo, ultrapassando por um dia o recorde que era do militar Andrés de Santa Cruz (1829-1839).

Morales, que se referiu a Santa Cruz como um "irmão mais velho", destacou que o militar alcançou em seu governo a moeda nacional forte, a estabilidade política e econômica ao país, modernizou o exército, reconheceu alguns direitos para os indígenas e promoveu a integração regional.

Lembrou que Santa Cruz fundou em 1836 a Confederação Peru-Boliviana, temida pelas "oligarquias chilenas" que, segundo disse, foram as promotoras da dissolução de sua iniciativa e de sua posterior renúncia à presidência em 1839.

"Graças a essa consciência do povo boliviano hoje dia, eu diria que após 190 anos da fundação da república, fazemos história batendo o recorde do governo de Andrés de Santa Cruz e Calahumana", afirmou.

Entre as conquistas de seus quase dez anos no poder, Morales destacou o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), que passou de US$ 9 bilhões em 2005 para US$ 33 bilhões em 2014, além da redução da pobreza de 38% para 17%.

Ele assinalou que alguns organismos internacionais e governos de outros países se referiram ao crescimento da economia boliviana nos últimos anos como "um milagre" , que Morales atribui a ter sido "anti-imperialista, anticapitalista, e graças a consciência do povo boliviano".

Os sindicatos de cocaleiros e camponeses do trópico de Cochabamba, no centro do país, reduto sindical e político de Morales, programaram manifestações para o de semana para continuar a celebrar o seu recorde no poder. / EFE

Mais conteúdo sobre:
LA PAZ Evo Morales Bolívia Santa Cruz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.