1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Moscou pede cessar-fogo na Ucrânia

Estadão Conteúdo

01 Setembro 2014 | 08h 17

O ministro do Exterior da Rússia, Sergey Lavrov, pediu aos negociadores que participam das discussões sobre o conflito no leste da Ucrânia entrem em acordo sobre um cessar-fogo entre as tropas do governo e os rebeldes pró-Rússia.

O ministro Sergey Lavrov afirmou que a Rússia não irá intervir militarmente na Ucrânia. A declaração segue as afirmações do governo ucraniano, da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e de países europeus de que tropas, artilharia e tanques russos já cruzaram a fronteira com a Ucrânia para reforçar as forças separatistas.

"Não haverá intervenção militar", disse Lavrov nesta segunda-feira, em aula inaugural no instituto federal de relações internacionais em Moscou. "Nós pedimos por um acordo pacífico para esta crise severa, esta tragédia." Ele disse que a prioridade dos negociadores do conflito deve ser o cessar-fogo.

Um grupo com representantes da Ucrânia, da Rússia e da Organização para Segurança e Cooperação na Europa se reuniu pela última vez no fim de julho em Minsk, capital da Bielo-Rússia. As conversas incluíam um representante dos separatistas pró-Rússia, que procurava reconhecimento para a proposta de independência da região, segundo declarações na época da reunião.

Os conflitos no leste da Ucrânia começaram em meados de abril, um mês depois da Rússia anexar a península da Crimeia, no sul do país. Fonte: Associated Press.