OZAN KOSE/AFP
OZAN KOSE/AFP

Ex-jornalista da BBC é encontrada morta em aeroporto turco

Imprensa da Turquia levantou a possibilidade de Jacky Sutton ter se suicidado, mas colegas da britânica consideram a hipótese pouco provável

O Estado de S. Paulo

20 Outubro 2015 | 14h50

LONDRES - A britânica de 50 anos que foi encontrada morta no domingo, enforcada no banheiro do Aeroporto Internacional de Ataturk, em Istambul, foi identificada nesta segunda-feira, 20, pela imprensa da Grã-Bretanha como a ex-jornalista da BBC Jacky Sutton.

Sutton, que foi encontrada morta pouco depois de ter perdido uma conexão aérea que a levaria a Irbil, no norte do Iraque, viajou de Istambul para Londres em um voo da companhia aérea Turkish Airlines.

Segundo o jornal britânico Guardian, apesar de a imprensa turca levantar a possibilidade de que a morte de Sutton teria sido um suicídio, os colegas da britânica consideram essa hipótese pouco provável e pediram que seja aberta uma investigação sobre as circunstâncias da morte.

Sutton, que falava cinco idiomas, entre eles o árabe, trabalhava como diretora interina para o Iraque do Institute of War and Peace Reporting (Instituto de Coberturas Informativas de Guerra e Paz), com sede em Londres, que apoia o jornalismo local em países afetados por conflitos e crise.

O Guardian ressaltou que a pessoa que ocupava anteriormente o mesmo cargo, Ammar Shahbander, foi assassinada em um atentado com carro-bomba em Bagdá no dia 2 de maio.

Após ter perdido o avião para o Iraque, Sutton perguntou aos funcionários do aeroporto sobre uma solução alternativa, e eles indicaram que ela deveria comprar um novo bilhete, pois a companhia não era responsável pela perda do voo.

Depois de explicar que não tinha dinheiro e de chorar brevemente no balcão de atendimento ao cliente, segundo a imprensa turca, a passageira seguiu para o banheiro, onde foi encontrada enforcada com os cadarços de seu sapato em um gancho em um dos banheiros. /EFE

Mais conteúdo sobre:
Turquia jornalista aeroporto Istambul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.