EFE/Michael Reynolds
EFE/Michael Reynolds

Muro na fronteira com México é vital para evitar entrada de drogas nos EUA, diz Trump

Insistência de Donald Trump em incluir o financiamento para a obra no acordo orçamentário para evitar uma paralisação do governo por falta de recursos está complicando as negociações entre congressistas

O Estado de S.Paulo

24 Abril 2017 | 14h44

WASHINGTON - O presidente americano, Donald Trump, insistiu nesta segunda-feira, 24, que o muro na fronteira com o México, cujo financiamento está sendo um obstáculo para um acordo orçamentário que evite um fechamento parcial do governo, é "uma ferramenta muito importante" para impedir a entrada de drogas nos EUA.

"O muro é uma ferramenta muito importante para impedir que as drogas invadam nosso país e envenenem a nossa juventude (e muitos outros)!", defendeu Trump em uma mensagem em sua conta no Twitter.

Sua insistência em incluir o financiamento para o muro no acordo orçamentário para evitar uma paralisação parcial do governo por falta de recursos está complicando as negociações entre os congressistas.

Os legisladores retornam nesta segunda-feira aos trabalhos após um recesso e têm até o fim do dia 28 de abril para chegar a um acordo orçamentário que impeça um fechamento parcial do governo por falta de fundos, como aconteceu em 2013.

A Casa Branca pediu ao Congresso que aprove um aporte de US$ 1,4 bilhão para a construção do muro, uma das principais promessas de campanha de Trump, dentro do orçamento para financiar o governo. Mas os líderes democratas do Congresso se opõem à inclusão de fundos para a obra e avisaram que, se Trump não retirar sua exigência, deixarão que o governo feche.

Durante o fim de semana, o mandatário americano criticou essa postura da oposição com uma mensagem no Twitter: "Os democratas não querem que o dinheiro do orçamento seja destinado ao financiamento do muro apesar do fato de que deteria as drogas e os malvados membros da gangue MS-13 (Mara Salvatrucha)".

Trump também assegurou, em outro tuíte, que o México acabará pagando de "alguma forma" pelo muro fronteiriço. O valor estimado da obra passou dos US$ 8 bilhões inicialmente projetados pelo republicano para US$ 21,6 bilhões, segundo os últimos cálculos do Departamento de Segurança Nacional. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.