Ildrrmo/EFE
Ildrrmo/EFE

Naufrágio de balsa nas Filipinas deixa 5 mortos

Guarda Costeira do país resgatou 253 pessoas, entre passageiros e tripulantes

O Estado de S.Paulo

22 Dezembro 2017 | 01h54

BANGCOC - A Guarda Costeira das Filipinas disse nesta sexta-feira, 22, que 253 pessoas, entre passageiros e tripulantes, foram resgatados e cinco morreram após o naufrágio de uma balsa nesta quinta-feira, 21, na costa leste do país.

++ Tufão deixa 41 mortos nas Filipinas

Entre os resgatados, estavam um australiano e sua esposa filipina, disse o porta-voz da Guarda Costeira, Armand Balilo. Ainda na quinta-feira foram recuperados os corpos de dois homens e duas mulheres ainda não identificados. A quinta vítima fatal é um homem de 77 anos.

Juanito Diaz, chefe do Conselho para a Redução de Desastres de Quezón, disse que, das 253 pessoas resgatadas pelos serviços de emergência, 231 foram levadas para o município de Infanta e outras 18 a Real, ambos em Quezón, cidade a 60 quilômetros de Manila.

A soma de sobreviventes e de mortos eleva para, pelo menos, 258 o número de pessoas que viajavam na embarcação, sete a mais do que constava no registro de embarque da balsa.

As buscas por desaparecidos continuam. "Todos os passageiros e tripulantes estão contabilizados, mas, como eu disse, vamos reavaliar baseados nas reivindicações dos familiares de passageiros desaparecidos", disse o porta-voz da Guarda Costeira.

A balsa "MV Mercraft 3", que tinha capacidade para 286 passageiros, naufragou nesta quinta-feira pela manhã depois de partir da província de Quezon em direção a ilha de Polillo, na região central do arquipélago.

+ Número de mortos aumenta na passagem da tempestade Kai-Tak nas Filipinas

Os guardas costeiros informaram que o acidente ocorreu em meio a fortes ondas que, segundo Juanito Diaz, haviam causado um buraco no casco da embarcação.

Os acidentes marítimos nas Filipinas tiram matam dezenas de pessoas a cada ano, a maioria em naufrágios causados pelo mau tempo, pelo descumprimento das normas de seguranças, pela má manutenção dos equipamento ou pela sobrecarga.

O caso mais grave na história moderna da navegação comercial ocorreu nas Filipinas em 1987, quando a balsa Dona Paz virou nas água da ilha Leyte depois de colidir com um petroleiro. Neste acidente, 4.341 pessoas morreram. /EFE e Reuters

Mais conteúdo sobre:
Filipinas [Ásia] naufrágio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.