No Uruguai, Mujica cita Lula como inspiração

O socialista e ex-guerrilheiro tupamaro José Mujica, à frente nas pesquisas de intenção de voto no segundo turno da eleição presidencial uruguaia, que acontece hoje, disse horas antes do início da votação que a negociação e o diálogo serão suas ferramentas se vencer o pleito, e citou o presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva como inspiração.

AE-AP, Agencia Estado

29 Novembro 2009 | 16h55

Mujica, de 74 anos, disse que dará continuidade às políticas do atual presidente, Tabaré Vazquez, e que irá trabalhar para unificar a América Latina.

Os adversários de Mujica dizem que ele irá transformar o Uruguai num estado socialista radical, mas sua campanha apostou numa imagem conciliadora, e os resultados do primeiro turno mostram que os eleitores parecem ter se convencido disso. Mujica recebeu 49% dos votos no primeiro turno eleitoral de 25 de outubro. O ex-presidente Luis Lacalle, candidato do Partido Nacional, obteve 30% dos votos. Lacalle, de 68 anos, tem reclamado do apoio declarado dos governos de Argentina, Brasil e Venezuela a Mujica.

As pesquisas da última semana mostraram vantagem de 7 a 9 pontos porcentuais para Mujica, com uma massa de indecisos de cerca de 9% dos entrevistados. Pedro Bordaberry, líder do Partido Colorado e terceiro colocado no primeiro turno, respaldou a candidatura de Lacalle.

Desde sexta-feira, os uruguaios estão no período de silêncio eleitoral, que se prorrogará até o encerramento da votação hoje, às 20 horas (horário de Brasília). A Corte Eleitoral poderá revelar os primeiros resultados algumas horas depois do fim da votação.

O novo presidente tomará posse em 1º de março para um mandato de cinco anos. Os uruguaios voltam às urnas em maio de 2010 para eleger os gestores das 19 províncias do Uruguai.

As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Uruguai eleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.