AP Photo/Carolyn Kaster, File
AP Photo/Carolyn Kaster, File

Escolhido para Departamento do Trabalho renuncia à vaga nos EUA 

Alguns republicanos haviam declarado que estavam preocupados com o fato de que durante cino anos o executivo não pagou impostos referentes a uma governanta que trabalhava para ele e vivia ilegalmente nos EUA

O Estado de S. Paulo

15 Fevereiro 2017 | 19h45

WASHINGTON - O empresário Andrew Puzder pediu nesta quarta-feira, 15, que o Congresso deixe de considerá-lo como o nomeado por Donald Trump ao posto de secretário do Trabalho. "Ainda que não esteja trabalhando no gabinete, apoio completamente o presidente e sua equipe altamente qualificada", disse o executivo da indústria de fast-food em um comunicado enviado à imprensa. 

Puzder é diretor-geral do CKE Restaurantes Incs, dona, entre outros, da franquia Carl's Jr., e disse que estava "honrado de ter sido considerado pelo presidente Donald Trump para dirigir o Departamento do Trabalho e levar os trabalhadores e os negócios americanos rumo a uma prosperidade sustentável". 

A audiência de confirmação de Puzder estava programada para quinta-feira. Mas alguns republicanos haviam declarado que estavam preocupados com o fato de que durante cino anos o executivo não pagou impostos referentes a uma governanta que trabalhava para ele e vivia ilegalmente nos EUA. / AP  

 

Mais conteúdo sobre:
Andrew Puzder Donald Trump Estados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.