Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Internacional

Internacional » Nova York permitirá maconha para fins medicinais

Internacional

Internacional

Nova York permitirá maconha para fins medicinais

Governador Andrew Cuomo tem intenção de iniciar a regulamentação da medida nesta semana, segundo New York Times

0

EFE,
O Estado de S.Paulo

06 Janeiro 2014 | 02h05

NOVA YORK - O governador do Estado americano de Nova York, Andrew Cuomo, anunciará nesta semana uma mudança das normas para permitir a venda limitada de maconha para uso medicinal, informou ontem o jornal The New York Times em sua página na internet.

Cuomo, que tem rejeitado qualquer tipo de regulamentação do consumo da droga, fará com que Nova York se some à crescente tendência nos EUA a favor do uso médico da droga no país, onde 21 Estados e o Distrito de Columbia já o permitem. O anúncio de Cuomo chegará, além disso, dias depois de o Estado do Colorado ter iniciado, no dia 1.º, venda legal e limitada de maconha para uso recreativo.

O plano do governador é mais limitado que os de outras regiões dos EUA, segundo o New York Times, pois prevê permitir que apenas 20 hospitais de todo o Estado receitem maconha para pacientes que sofram com doenças como câncer e glaucoma, segundo critérios que estabelecerá o Departamento de Saúde estadual.

O jornal lembrou que Cuomo pretende disputar reeleição em novembro, ressaltando que o uso médico da maconha tem o apoio de uma grande maioria da população do Estado de Nova York - 82%, segundo uma pesquisa divulgada em maio. Cuomo já apoiou outras medidas sociais populares no Estado, como o casamento entre pessoas do mesmo sexo, em 2011. Em 2013, após o massacre na escola de Newtown (Connecticut), ele apoiou um projeto para proibir a venda de armas de assalto e carregadores de alta capacidade.

A flexibilização das leis sobre o uso de maconha provoca um intenso debate nos EUA - 658.231 pessoas foram detidas em 2012 por posse da droga, de acordo com dados oficiais totalizados pela Drug Policy Alliance, ONG que procura modificar as leis sobre drogas no país.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.