Airbus Defense & Space/38 North/Pleiades CNES/Spot Image via AP
Airbus Defense & Space/38 North/Pleiades CNES/Spot Image via AP

Novas fotos mostram que Coreia do Norte estaria pronta para teste nuclear

De acordo com o site 38north, especializado em Coreia do Norte, atividade continua na base de Punggye-ri - usada por Pyongyang nos teste anteriores - há semanas indica que próximo teste pode ser realizado em breve

O Estado de S.Paulo

13 Abril 2017 | 07h12
Atualizado 13 Abril 2017 | 10h29

SEUL - Fotos feitas por satélite mostram que a base nuclear norte-coreana estaria preparada para um novo teste, afirmou nesta quinta-feira, 13, um portal especializado em Coreia do Norte, algo que se acontecer aumentaria ainda mais a tensão na península.

As imagens, feitas na véspera e analisadas pelo site 38north, mostram que na base de Punggye-ri "persiste atividade no portão norte (onde foram feitos os últimos testes norte-coreanos), nova atividade na zona administrativa principal e pessoal reunido no centro de comando das instalações".

A análise indica que o volume de água que foi drenada nas últimas semanas para manter seco o túnel da galeria norte foi reduzido nos últimos dez dias. Também não se viram mudanças nas montanhas de resíduo mineral, pelo qual o processo de escavação já estaria concluído na base situada no condado de Kilju (nordeste).

Os especialistas estão há semanas alertando da contínua atividade em Punggye-ri e temem que a Coreia do Norte possa fazer em breve seu sexto teste nuclear, especialmente pela proximidade de datas importantes para o regime. 

Ameaça. Também nesta quinta, o primeiro do Japão, Shinzo Abe, afirmou que Pyongyang poderia ter a capacidade de lançar mísseis equipados com armas químicas, e traçou um paralelismo entre o regime liderado por Kim Jong-un e o do presidente sírio Bachar Assad.

Abe fez estas declarações ao comitê parlamentar de Defesa em um momento de escalada da tensão na Península de Coreia, após o envio de um porta-aviões americano para a região, ao que Pyongyang respondeu com ameaças e com manobras militares.

O premiê japonês disse que Pyongyang "poderia ser capaz de lançar um míssil carregado com gás sarin", e destacou que se trata de "uma nova fase da ameaça" que se soma ao programa nuclear norte-coreano./ EFE

Mais conteúdo sobre:
Coreia do Norte Japão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.