Novo estado da matéria leva o Nobel de Física

A criação do condensado de Bose-Einstein, um estado super-resfriado da matéria em que todos os átomos de um gás se comportam como se fossem uma única partícula, garantiu a três cientistas, dois americanos e um alemão, o prêmio Nobel de Física deste ano. O condensado pode vir a ter importantes aplicações não só nas pesquisas científicas, mas também no campo da eletrônica. Os ganhadores são Eric A. Cornell, 39, do National Institute of Standards and Technology de Boulder, Colorado; Carl E. Wieman, 50, da Universidade do Colorado; e Wolfgang Ketterle, do MIT. As propriedades únicas do gás super-resfriado foram previstas, em 1924, pelos cientistas Albert Einstein e S.N. Bose. Desde então, esse estado peculiar da matéria - conhecido, durante décadas, apenas em teoria - vem sendo chamado de condensado de Bose-Einstein. O condensado foi produzido em laboratório, pela primeira vez, em 1995. Entre outros efeitos, o condensado permite ?congelar? raios de luz, que têm sua energia aprisionada pelos átomos ?paralisados? do gás.

Agencia Estado,

09 Outubro 2001 | 17h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.