1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Primavera Árabe

Novo líder egípcio assume gabinete e promete estabilidade

O Estado de S. Paulo

08 Junho 2014 | 15h 12

Abdel-Fattah al-Sissi foi empossado neste domingo em cerimônia discreta, com a presença de aliados ocidentais

EFE
Abdel-Fattah al-SiSsi é empossado como presidente do Egito

CAIRO - O ex-chefe do exército Abdel-Fattah al-SiSsi foi empossado como presidente do Egito neste domingo, em uma cerimônia discreta com a presença de aliados ocidentais preocupados com a repressão aos dissidentes desde que ele depôs o líder islamista Mohamed Morsi.

A eleição do mês passado, que as autoridades dizem que Sissi venceu com 97% dos votos, aconteceu depois de três anos de turbulência, desde que uma revolta popular acabou com os 30 anos de governo do ex-comandante da força aérea Hosni Mubarak.

A segurança no Cairo foi reforçada, com tanques, caminhões e homens armados posicionados em locais estratégicos enquanto Sisi se dirigia aos dignatários estrangeiros depois de uma salva de 21 tiros no principal palácio presidencial.

Ele exigiu muito trabalho e o desenvolvimento da liberdade "de forma responsável, sem caos", mas não falou em direitos humanos ou democracia.

"Chegou a hora de construir um futuro mais estável", disse Sissi, o sexto líder egípcio com passado militar. "Vamos trabalhar para estabelecer valores de justiça e paz."

Perto da Praça Tahrir, o coração simbólico da revolta contra Mubarak, onde os manifestantes pouco aparecem agora, jovens vendiam camisetas com a imagem de Sisi usando óculos escuros, que são sua marca registrada.

Comentaristas da mídia estatal e privada lhe fizeram inúmeros elogios, fechando os olhos para o que os grupos de direitos humanos dizem que são abusos generalizados, na esperança que ele cumpra a promessa de estabilidade e resgate da economia. / REUTERS

 

Primavera Árabe