Obama defende a liberdade de expressão na China

Presidente fez declaração durante uma audiência no Museu de Ciência e Tecnologia em Xangai

Efe

16 Novembro 2009 | 04h48

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, garantiu nesta segunda-feira, 16, durante uma audiência com universtários chineses em Xangai, que a liberdade de expressão e de participação são valores universais.

 

No encontro com universitários no Museu de Ciência e Tecnologia, localizada na capital financeira da China, o presidente norte-americano disse que "não busca impor os valores, tão pouco crê que são os únicos em um país. São os direitos universais".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.