Obama diz que China concorda sobre transparência nuclear do Irã

A China e os Estados Unidos concordam que o Irã deve demonstrar o caráter transparente e pacífico do seu programa nuclear, disse na terça-feira o presidente norte-americano, Barack Obama, enquanto seu colega Hu Jintao se mostrava mais contido sobre esse tema durante a cúpula bilateral em Pequim.

CAREN BOHAN E PATRICIA ZENGERLE, REUTERS

17 Novembro 2009 | 11h38

O programa nuclear iraniano foi um dos assuntos discutidos pelos dois presidentes, já que a China é um dos maiores parceiros comerciais da República Islâmica. O Ocidente suspeita que o Irã tente desenvolver armas nucleares, algo que Teerã nega.

"Concordamos que a República Islâmica do Irã deve dar garantias à comunidade internacional de que seu programa nuclear é pacífico e transparente", disse Obama em entrevista coletiva junto com Hu.

"O Irã tem uma oportunidade para apresentar e demonstrar suas intenções pacíficas, mas se deixar de aproveitar a oportunidade irá enfrentar consequências", acrescentou.

Já Hu salientou a necessidade de manter abertos os canais diplomáticos com o Irã. "Ambos ressaltamos que manter o regime internacional de não-proliferação nuclear e resolver apropriadamente a questão nuclear iraniana por meio do diálogo e de negociações é importante para a estabilidade do Oriente Médio e da região do golfo (Pérsico)", declarou.

No mesmo tom, um porta-voz da chancelaria chinesa disse: "Esperamos que todos os lados aumentem seus esforços diplomáticos, mantenham o processo de resolver diplomaticamente a questão nuclear iraniana e façam progressos."

(Reportagem adicional de Chris Buckley, Ben Blanchard e Lucy Hornby)

Mais conteúdo sobre:
CHINA OBAMA IRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.