Obama pede desculpas a Médicos Sem Fronteiras por ataque a hospital no Afeganistão

Obama pede desculpas a Médicos Sem Fronteiras por ataque a hospital no Afeganistão

Presidente se comprometeu a colaborar com o governo afegão para investigar o caso

O Estado de S. Paulo

07 Outubro 2015 | 16h06

WASHINGTON  - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, telefonou para a presidente da organização Médicos Sem Fronteiras (MSF), 

Joanne Liu, e pediu desculpas pelo ataque aéreo contra um hospital do grupo em Kunduz, no Afeganistão, informou a Casa Branca nesta quarta-feira.

No telefonema com Liu, Obama disse também que a investigação sobre o episódio que está sendo realizada pelos EUA vai "fornecer uma responsabilização transparente, ampla e objetiva dos fatos e circunstâncias do incidente. E que, se necessário, o presidente vai implementar mudanças para que tragédias como essa sejam menos prováveis no futuro", disse o porta-voz da Casa Branca Josh Earnest a jornalistas.

O MSF pediu a criação de uma comissão internacional e independente para investigar o ataque, realizado no fim de semana.

Obama também telefonou para o presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, para manifestar suas condolências pela perda de vidas de pacientes e funcionários durante o ataque, disse Earnest. O presidente norteamericano se comprometeu a trabalhar de perto com o governo afegão para solucionar o caso. 

O ataque aéreo ocorrido no fim de semana deixou pelo menos 22 mortos em Kunduz, no norte do país. /AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.