Ofensiva contra rebeldes mata mais de 100 no Iraque

Forças americanas e iraquianas lançaram uma ampla ofensiva para retomar a cidade de Samarra, dominada por rebeldes. Soldados abriram caminho a tiros rumo ao centro da cidade. Mais de 100 rebeldes foram mortos e 37 capturados, diz o ministro iraquiano da Segurança Nacional, Qasim Dowoud. Um repórter da CNN que acompanha a operação estimou em 109 o número de insurgentes mortos. Estima-se em 3.000 o número de soldados americanos envolvidos na operação. Também hoje, aviões e tanques americanos atacaram o cortiço de Cidade Sadr, em Bagdá, matando 12 iraquianos e ferindo 11 outros, informa um diretor de hospital. As forças dos EUA confirmam apenas uma morte, de um rebelde armado. Militares dos EUA dizem que um soldado americano foi morto e quatro, feridos em Samarra. Um helicóptero AH-64 Cobra foi atingido mas conseguiu pousar em segurança. Fumaça se ergue a partir da área ao redor das mesquita de Imã Ali al-Hadi e Imã Hassan al-Askari, levantando temores sobre o local sagrado, mas o major Neal O´Brien garante que a região está intacta e sob controle de tropas iraquianas. O ataque a Samarra foi desfechado de surpresa, e parece indicar o início de uma campanha maior para retomar diversas cidades que foram efetivamente subtraídas do controle do governo iraquiano pelos rebeldes. Autoridades dizem que reconquistar as cidades é essencial antes das eleições de janeiro.

Agencia Estado,

01 Outubro 2004 | 13h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.