1. Usuário
Assine o Estadão
assine


OIT denuncia sistema de trabalho forçado de crianças no Haiti

Efe

29 Agosto 2012 | 12h 11

Número foi levantado em projeto conjunto da organização com Brasil e EUA

PORTO PRÍNCIPE - A Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgou nesta quarta-feira, 29, um relatório trágico sobre a situação da exploração infantil no Haiti. Uma em cada 10 crianças haitianas trabalha em regime forçado.

Veja também:

linkBrasil e Equador ajudarão Haiti a formar novo Exército

linkNovas regras não impedem vinda ao Brasil de haitianos sem vistos

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

O número foi levantado dentro de um projeto conjunto entre OIT, Brasil e EUA para erradicar o problema no país. O programa foi lançado em dezembro, mas teve poucos avanços.

Com 225 mil crianças que trabalham, principalmente meninas entre 5 e 17 anos, o trabalho infantil é uma forma de escravidão moderna e é amplamente praticado no Haiti, crescendo após o terremoto que matou mais de 200 mil pessoas na ilha.

O sistema mais comum de trabalho infantil forçado começou com a ideia inicial de enviar crianças para viver em cidades com parentes em melhor situação financeira, que as educariam. No entanto, essa idéia foi desnaturada a tal ponto que as crianças se tornaram escravos modernos, com uma média de 14 horas de tarefas diárias. Além disso, em muitos casos elas recebem maus tratos, que chegam à exploração sexual.