Al Drago/The New York Times
Al Drago/The New York Times

Oligarcas russos pagaram US$ 500 mil a advogado de Trump, diz defesa de atriz pornô

Os pagamentos foram feitos após as eleições presidenciais de 2016 por milionários que foram afetados pelas sanções impostas pelos EUA à Rússia

O Estado de S.Paulo

08 Maio 2018 | 22h56

WASHINGTON - A defesa da atriz pornô Stormy Daniels afirmou nesta terça-feira que Michael Cohen, advogado pessoal do presidente americano, Donald Trump, recebeu US$ 500 mil procedentes de oligarcas russos próximos ao Kremlin pouco depois das eleições de 2016.

O advogado que representa Daniels, Michael Avenatti, disse que os oligarcas russos Viktor Vekselberg e Andrew Intrater transferiram esse meio milhão de dólares a Cohen em oito pagamentos entre janeiro e agosto de 2017 através de uma empresa chamada Columbus Nova LLC.

A Columbus Nova LLC é uma firma de investimentos americana do Renova Group, o conglomerado russo propriedade de Vekselberg, um oligarca com vínculos com o presidente da Rússia, Vladimir Putin.

Tanto Vekselberg como o Renova Group se viram afetados pelas sanções impostas pelos EUA contra a Rússia por sua suposta ingerência nas eleições presidenciais de 2016.

Segundo Avenatti, os US$ 500 mil pagos por Vekselberg foram transferidos a uma conta da Essential Consultants, uma sociedade fantasma com a qual Cohen teria repassado os US$ 130.000 a Stormy Daniels por um pacto de silêncio.

Daniels e Trump estão imersos em uma batalha legal por esse pagamento que, supostamente, tinha como objetivo que a atriz pornô não revelasse um caso que teria mantido com o agora presidente em 2006, pouco depois de este ter se casado com a atual primeira-dama, Melania Trump.

A atriz pornô recorreu aos tribunais para desfazer o pacto, em um litígio que ainda não foi resolvido.

A emissora de televisão americana "CNN" disse ter tido acesso aos documentos que mostram os pagamentos denunciados por Avenatti, cuja autenticidade não conseguiu verificar.

Já o jornal "The New York Times" publicou na semana passada que subordinados do promotor especial para a trama russa, Robert Mueller, tinham interrogado Vekselberg no começo do ano e a "CNN" acrescentou hoje que o interrogatório esteve relacionado com os pagamentos a Cohen.

Além dos pagamentos dos oligarcas russos, Avenatti garantiu que Cohen recebeu na conta da Essential Consultants as quantias de US$ 400 mil da gigante farmacêutica suíça Novartis, US$ 200 mil da empresa de telecomunicações AT&T e US$ 150 mil da companhia estatal aeroespacial sul-coreana Korea Aerospace Industries. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.