1. Usuário
Assine o Estadão
assine


ONU alerta sobre violência sectária no Iraque

Agência Estado

17 Junho 2014 | 12h 01

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, alertou que a violência sectária pode aumentar a grandes proporções no Iraque e em outras regiões.

Numa coletiva de imprensa nesta terça-feira, Ban disse que está profundamente preocupado com a rápida deterioração da estabilidade no Iraque, incluindo relatos de execuções sumárias em massa que o chefe de direitos humanos da ONU chamou de prováveis crimes de guerra.

Essas atrocidades e ataques terroristas estão ocorrendo diante da tentativa do Estado Islâmico do Iraque e do Levante, um grupo militante sunita, ligar áreas sob seu controle em ambos os lados da fronteira Iraque e Síria.

"Há um risco real de mais violência sectária em grande escala no Iraque e além de suas fronteiras", disse Ban a repórteres.

Ban disse que todos os líderes iraquianos, incluindo políticos, militares, religiosos e agentes comunitários, "devem assegurar que seus seguidores evitem atos de represália" e, juntos, ajudem a acabar com o conflito. Ele afirmou que tem pedido que o governo liderado pelos xiitas sob o comando do primeiro-ministro, Nouri al-Maliki, a assumir uma abordagem mais inclusiva.

"O governo iraquiano deve ter um Estado, seja sunita, xiita ou curdo. Eles devem ser capazes de viver harmoniosamente juntos", disse Ban. "Espero que, com o forte apoio dos países da região e da comunidade internacional em um sentido mais amplo, vamos ser capazes para ajudar o governo do Iraque, antes de tudo, para restaurar a paz e a estabilidade no seu país".

Ban afirmou que os governos que permitem que os abusos de direitos humanos tornam-se "terreno fértil para o extremismo e o terrorismo". Fonte: Associated Press.