1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Onze trabalhadores são resgatados de mina de ouro na África do Sul

Agência Estado - Atualizado às 19h55

16 Fevereiro 2014 | 13h 52

Estima-se que pelo menos outras 200 pessoas continuam presas no local, segundo relatos dos trabalhadores

Onze trabalhadores foram resgatados de uma mina de ouro nos arredores de Johanesburgo, na África do Sul, informaram neste domingo equipes de emergência. A passagem da mina, que está desativada, foi aparentemente bloqueada por um grupo que queria roubá-los.

Os trabalhadores em contato com a equipe de resgate alegam que há pelo menos outras 200 pessoas presas na mina, que fica em Benoni. Todas estariam trabalhando ilegalmente e alguns deles teriam se recusado a sair com medo de serem presos, informou o serviço de emergência ER24. Uma passagem será deixada aberta caso eles mudem de ideia. A equipe responsável pelo resgate disse que é muito perigoso descer para procurar por mais pessoas presas.

Aqueles que saíram não apresentavam nenhum ferimento. "Nós resgatados 11 até agora, nenhum deles tem ferimentos visíveis. Mas eles estão sendo avaliados por médicos", disse Russel Meiring, do ER24. Alguns dos trabalhadores estavam desidratados e acredita-se que eles estavam presos desde a manhã de sábado, 15.

A polícia local vai interrogar os trabalhadores resgatados sobre os colegas que ainda estariam no local. "Eles não querem dar muita informação", disse Kobus Du Plooy, do serviço de emergência. "É uma mina abandonada no meio de campos abertos.. Não era um área bloqueada", explica Werner Vermaak, porta-voz da ER24.

Minas ilegais abandonadas e acidentes fatais são comuns na África do Sul, onde muitos trabalhadores tentam encontrar minérios para vender, e, muitas vezes, sob condições perigosas e precárias. Os mineradores ilegais, às vezes, também invadem as que estão ativas.

Em 2009, ao menos 82 homens morreram depois de uma incêndio em uma mina na África do Sul.

Com informações da Dow Jones Newswires e Associated Press.