1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Oposição síria diz que não vai a diálogo de paz com o governo

- Atualizado: 28 Janeiro 2016 | 23h 20

Negociações estavam previstas para começar nesta sexta-feira em Genebra. Oposição diz que não recebeu resposta sobre reivindicações

A oposição síria disse que não vai comparecer ao diálogo de paz previsto para começar em Genebra na sexta-feira, abalando a primeira tentativa de negociações em dois anos para terminar com a guerra que já dura cinco anos.

Um conselho da oposição reunido em Riad afirmou que a sua delegação “certamente” não iria estar presente em Genebra nesta sexta-feira, dizendo que não havia recebido respostas convincentes para as suas reivindicações por medidas que expressassem boa vontade, incluindo o fim de ataques aéreos e bloqueios.

Combatentes rebeldes na cidade síria de Alepo

Combatentes rebeldes na cidade síria de Alepo

O fracasso para iniciar o diálogo no prazo previsto mostra os desafios que os mediadores enfrentam em meio aos combates que continuam intensos.

O governo sírio está recuperando território dos rebeldes com a ajuda militar do Irã e da Rússia. Ele tem dito estar pronto para comparecer às negociações, que o enviado especial da Organização das Nações Unidas, Staffan de Mistura, planeja realizar num formato indireto.

Um outro representante da oposição afirmou que a sua delegação poderia aparecer se as suas exigências forem atendidas em um dia ou dois, mas as chances de que isso ocorresse pareciam muito pequenas.

Os desdobramentos são um golpe duro para o enviado das Nações Unidas, cujo gabinete havia divulgado uma mensagem de vídeo que ele enviara para a população síria, na qual ele diz que as negociações eram esperadas para “os próximos dias”.

Uma porta-voz do seu gabinete, falando antes do comunicado da oposição, disse que as negociações começariam na sexta como programado.

George Sabra, um integrante do opositor Comitê de Altas Negociações, afirmou: “Certamente, nós não vamos para Genebra, e não haverá delegação do Comitê de Altas Negociações amanhã em Genebra”. / Reuters

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX