1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Oposição ucraniana e presidente assinam acordo para encerrar crise

O Estado de S. Paulo

21 Fevereiro 2014 | 11h 35

Parlamento da Ucrânia aprova restituição da Constituição de 2004 e limita poderes de Yanukovich

(Atualizada às 12h10) KIEV - Os líderes opositores ucranianos assinaram um acordo com o presidente Viktor Yanukovich nesta sexta-feira, 21, para encerrar a crise política no país e realizar eleições antecipadas. O acordo foi mediado por ministros da União Europeia.

Dois porta-vozes do grupo que liderou os protestos em Kiev disseram que a assinatura ocorreu no gabinete de Yanukovich, mas não deram detalhes do documento.

O acordo foi assinado horas depois do presidente anunciar uma série de concessões, como realizar eleições antecipadas, formar um governo de unidade nacional e fazer mudanças constitucionais, que reduzem seus poderes. A oposição aceitou as propostas.

Um dos termos do acordo, a restituição da Constituição de 2004, foi aprovado nesta sexta pelo Parlamento ucraniano. A votação limita as atribuições de Yanukovich como chefe do Estado.

O Parlamento também aprovou a anistia para as pessoas presas durante os protestos.

O presidente não sorriu durante os minutos da assinatura do documento com três líderes da oposição, disse um correspondente da Reuters que pode estar presente no evento.

A assinatura pode representar o fim dos confrontos entre manifestantes e forças do governo, que deixaram ao menos 77 mortos no país desde a segunda-feira 17 e centenas de feridos. Resta saber se os manifestantes que estão acampados na praça da Independência, em Kiev, vão acatar o pacto assinado pelas lideranças e deixarão o local.

Os ministros de Relações Exteriores da Alemanha, França e Polônia, que também assinaram o documento, afirmaram que se trata de um "bom compromisso para a Ucrânia" e pediram o "fim imediato" da violência no país./ REUTERS e AP