Otan pede que aliados dos EUA enviem reforços ao Afeganistão

Os aliados dos Estados Unidos devem seguir o exemplo de Washington e enviar reforços para a guerra do Afeganistão, disse nesta quinta-feira o secretário-geral da aliança, Anders Fogh Rasmussen.

REUTERS

26 Novembro 2009 | 17h52

O presidente Barack Obama deve anunciar na terça-feira o envio de pelo menos 30 mil soldados adicionais para o Afeganistão, onde a violência está no pior nível desde a invasão norte-americana de 2001, destinada a derrubar o regime islâmico do Taliban.

O jornal The New York Times disse que Obama quer também o envio de 10 mil soldados adicionais dos seus aliados, mas dificilmente conseguirá mais de 5.000.

Rasmussen disse a jornalistas em Berlim que está em contato com os membros da Otan para conseguir mais reforços. "Acho que é da máxima importância que um anúncio norte-americano de aumento das tropas no Afeganistão seja seguido por contribuições adicionais de tropas de outros aliados", afirmou ele, ressalvando que "é prematuro fazer qualquer decisão final sobre o número concreto."

Ao lado dele na entrevista coletiva, a chanceler alemã, Angela Merkel, disse que seu país tomará uma decisão em janeiro, depois de uma conferência internacional sobre o Afeganistão.

(Por Noah Barkin)

Mais conteúdo sobre:
OTAN AFEGANISTAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.