Otan se compromete a enviar até 6 mil soldados ao Afeganistão

Reino Unido, Eslováquia, Turquia, Geórgia, Coreia do Sul e Montenegro devem contribuir com pedido de Obama

Agência Estado e Associated Press,

27 Novembro 2009 | 15h05

Os governo da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) devem aumentar suas tropas no Afeganistão em até 6 mil soldados, disseram nesta sexta-feira, 27, diplomatas do grupo. Além disso, o presidente dos EUA, Barack Obama, avalia o envio de outras dezenas de milhares de soldados ao país.

 

Veja também:

especial Escalada de violência no Afeganistão e no Paquistão

especial30 anos de violência e caos no Afeganistão

 

Na terça-feira, Obama deve anunciar seu novo plano de batalha para o Afeganistão, incluindo um aumento das forças dos EUA e a estratégia para encerrar o envolvimento militar americano no país. Funcionários da administração disseram que Obama provavelmente determinará o envio de mais 30 mil soldados, aproximadamente.

 

A Otan fará uma conferência no dia 7 de dezembro, durante a qual outras nações aliadas devem anunciar seus próprios reforços. Um diplomata da Otan disse nesta sexta-feira que os europeus e outras nações da força internacional devem contribuir com entre 4 mil e 6 mil novas tropas. A força internacional atualmente tem mais de 100 mil soldados, com 41 membros da Otan e outros aliados contribuindo com 36 mil deles. O contingente restante são tropas americanas.

 

Até agora, Reino Unido, Eslováquia, Turquia, Geórgia, Coreia do Sul e Montenegro indicaram que devem contribuir com tropas para a força liderada pelos EUA.

Mais conteúdo sobre:
Otan Afeganistão tropas Obama EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.