1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Pais britânicos são soltos e encontram filho doente

Estadão Conteúdo

03 Setembro 2014 | 14h 53

Os pais do garoto britânico que haviam sido presos por tirar o filho, gravemente doente, de um hospital no Reino Unido para tratamento no exterior se encontraram com seu menino nesta quarta-feira, após serem soltos de prisão na Espanha.

Uma porta-voz do Hospital e Maternidade de Málaga, na Espanha, disse que Brett and Naghmeh King visitaram seu filho de cinco anos, mas autoridades locais haviam sido notificadas por policias britânicos que os pais não deveriam ser autorizados a levar o menino.

Os pais foram presos sob acusações de crueldade infantil após terem tirado Ashya, que tratava um tumor no cérebro, de um hospital britânico contra recomendação médica. Em seguida, eles viajaram para Espanha, onde planejavam vender uma propriedade para pagar um tratamento conhecido como "prontoterapia" (proton beam radiation therapy) na República Checa ou nos Estados Unidos.

Eles foram presos no sábado e estavam em uma prisão próxima a Madri, aguardando um pedido de extradição britânico, mas foram soltos depois que autoridades do Reino Unido retiraram as acusações contra eles.

O garoto teve um tumor no cérebro removido e precisa de tratamento para prevenir que ele volte.

Brett King disse nesta quarta-feira em Sevilha, na Espanha, que tudo que ele e sua esposa fizeram foi pelo bem de seu filho. "Só queríamos ajudar nosso filho a superar esses tempos difíceis porque ele não tem muitos meses de vida", lamentou King.

Os médicos britânicos informaram que as chances de sobrevivência de Ashya eram de 70 a 80% com a radioterapia tradicional.

King criticou o tratamento médico que seu filho recebeu no sul da Inglaterra, no Hospital Geral de Southampton, dizendo que "eles iam matá-lo ou torná-lo um vegetal". Ele não disse quais são os planos imediatos de tratamento para a criança. Fonte: Associated Press.