Assine o Estadão
assine

Internacional

México

Papa celebra missa no Estado mais pobre do México

Leituras, orações e canções serão feitas nas três principais línguas indígenas da região de Chiapas. Evento visa impulsionar a fé no Estado menos católico do país

0

O Estado de S. Paulo

15 Fevereiro 2016 | 08h46

SAN CRISTOBAL DE LAS CASAS, MÉXICO - O papa Francisco celebra nesta segunda-feira, 15, os indígenas do México com uma visita ao Estado de Chiapas, o mais pobre do país, onde fará uma missa em três línguas nativas graças a um novo decreto do Vaticano aprovando o seu uso na liturgia. O evento tem o objetivo de impulsionar a fé no Estado mexicano menos católico.

O primeiro papa latino-americano da História já havia pedido desculpas pelos crimes cometidos pela Igreja Católica contra os indígenas do continente na era colonial. Nesta segunda-feira, o pontífice celebrará a cultura mexicana de uma forma que a hierarquia da Igreja local sempre tentou minimizar, em uma clara demonstração de suas crenças de que a população indígena tem um importante papel hoje no México.

“Eu peço a vocês que mostrem uma sensibilidade singular na forma como tratam as pessoas indígenas e suas fascinantes, mas não raramente dizimadas, culturas”, disse Francisco aos bispos do México no discurso feito no sábado. “As pessoas indígenas do México ainda aguardam o verdadeiro reconhecimento de sua rica contribuição e de sua presença.”

Há muito tempo a hierarquia mexicana tem atritos com a “Igreja indígena”, uma mistura de Catolicismo e cultura indígena que inclui ramos de pinheiros, ovos e referências a “Deus o Pai e a Mãe”. A tradição foi abraçada pelo bispo de San Cristobal de las Casas Samuel Ruiz, que entrou em conflito algumas vezes com a Igreja mexicana e o Vaticano.

A missa desta segunda-feira incluirá leituras, orações e canções nas três principais línguas de Chiapas: tzeltal, tzotzil e chol, faladas por aproximadamente 1 milhão de pessoas, segundo o último censo do México. /ASSOCIATED PRESS

Mais conteúdo sobre:

Comentários