Papa conclama católicos a exibir símbolos da fé

O papa João Paulo II conclamou os fiéis a exibir com orgulho os símbolos de sua fé, indicando que tal prática não transgride as leis que ordenam a separação entre Igreja e Estado, nem encoraja a intolerância. Embora o pontífice não tenha mencionado lugares específicos, seus comentários parecem apontar para o atual debate na França, em torno da proibição dos símbolos religiosos em escolas públicas, tais como o véus para as muçulmanas, o solidéu para os judeus e a cruz para os cristãos. Também na Itália, uma ação legal apresentada por islâmicos pede a retirada dos crucifixos dos colégios públicos. O papa fez seu apelo como parte de uma carta especial dirigida à Igreja na qual sublinha a veneração pela eucaristia, o sacramento da comunhão. A carta, de 31 páginas, assinada pelo papa hoje, também recorda aos católicos as condições que devem ser respeitadas para se receber a comunhão. João Paulo II exortou os católicos "a não temer falar de Deus e de exibir os signos da fé". A carta, dirigida a bispos, clérigos e aos católicos em geral, foi difundida para marcar o início do Ano da Eucaristia, que começa neste mês.

Agencia Estado,

08 Outubro 2004 | 18h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.