1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Papa Francisco sugere que Trump 'não é cristão'

- Atualizado: 18 Fevereiro 2016 | 16h 17

Comentário de Francisco foi feito ao ser informado que o pré-candidato republicano planeja construir muro separando os EUA e o México; magnata diz que posição do pontífice é 'vergonhosa

CIDADE DO MÉXICO - Questionado nesta quinta-feira, 18, sobre a proposta do pré-candidato republicano Donald Trump de construir um muro separando os Estados Unidos e o México, o papa Francisco afirmou que qualquer um que tente separar os dois países não é cristão.

"Uma pessoa que só pensa em construir muros, onde quer que esteja, ao invés de construir pontes, não é uma pessoa cristã", disse Francisco. "Isso não está no Evangelho." O pontífice da Igreja Católica, no entanto, disse que "daria o benefício da dúvida" para Trump por não ter ouvido essa proposta da boca do republicano. "Eu afirmaria que este homem não é cristão se ele disse isso dessa maneira", completou.

Papa Francisco disse que Donald Trump não pode ser considerado cristão se for verdadeira sua proposta de construir muro entre os EUA e o México

Papa Francisco disse que Donald Trump não pode ser considerado cristão se for verdadeira sua proposta de construir muro entre os EUA e o México

Trump, que lidera as pesquisas de preferência entre os eleitores republicanos, prometeu construir um muro do Texas até a Califórnia - orçado em US$ 8 bilhões que seriam pagos pelos mexicanos - para separar os dois países, além de expulsar cerca de 11 milhões de pessoas que vivem ilegalmente nos EUA se for eleito presidente.

Nos EUA, Trump qualificou de vergonhosa a declaração de Francisco. "É vergonhoso que um líder religioso questione a fé de uma pessoa", afirmou o magnata americano em comunicado.

O republicano disse ainda Francisco desejará que ele seja eleito presidente dos EUA caso o Vaticano seja atacado pelo Estado Islâmico (EI). "Se e quando o Vaticano for atacado pelo ISIS (uma das sigla pela qual o EI é conhecido), o que todos sabem ser o troféu definitivo deles, posso garantir que o papa desejaria e rezaria para que Donald Trump tenha sido eleito presidente (dos EUA)", disse.

Na semana passada, Trump, que é presbiteriano, criticou o planejamento da viagem do papa Francisco ao México que, na ocasião, previa uma missa na fronteira entre os dois países, o que aconteceu na quarta-feira. Ele acusou o papa de ser mal informado e disse que Francisco estava sendo manipulado politicamente pelo governo mexicano.

"Acho que ele não compreende os perigos da fronteira aberta que temos entre os EUA e o México", disse Trump na ocasião. Questionado sobre a acusação de ser manipulado pelo governo mexicano, Francisco se esquivou e disse que "deixava esse julgamento para as pessoas". / AP, NYT, AFP e REUTERS

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX