Assine o Estadão
assine

Internacional

Donald Trump

Papa Francisco sugere que Trump 'não é cristão'

Comentário de Francisco foi feito ao ser informado que o pré-candidato republicano planeja construir muro separando os EUA e o México; magnata diz que posição do pontífice é 'vergonhosa

0

O Estado de S. Paulo

18 Fevereiro 2016 | 16h14

CIDADE DO MÉXICO - Questionado nesta quinta-feira, 18, sobre a proposta do pré-candidato republicano Donald Trump de construir um muro separando os Estados Unidos e o México, o papa Francisco afirmou que qualquer um que tente separar os dois países não é cristão.

"Uma pessoa que só pensa em construir muros, onde quer que esteja, ao invés de construir pontes, não é uma pessoa cristã", disse Francisco. "Isso não está no Evangelho." O pontífice da Igreja Católica, no entanto, disse que "daria o benefício da dúvida" para Trump por não ter ouvido essa proposta da boca do republicano. "Eu afirmaria que este homem não é cristão se ele disse isso dessa maneira", completou.

Trump, que lidera as pesquisas de preferência entre os eleitores republicanos, prometeu construir um muro do Texas até a Califórnia - orçado em US$ 8 bilhões que seriam pagos pelos mexicanos - para separar os dois países, além de expulsar cerca de 11 milhões de pessoas que vivem ilegalmente nos EUA se for eleito presidente.

Nos EUA, Trump qualificou de vergonhosa a declaração de Francisco. "É vergonhoso que um líder religioso questione a fé de uma pessoa", afirmou o magnata americano em comunicado.

O republicano disse ainda Francisco desejará que ele seja eleito presidente dos EUA caso o Vaticano seja atacado pelo Estado Islâmico (EI). "Se e quando o Vaticano for atacado pelo ISIS (uma das sigla pela qual o EI é conhecido), o que todos sabem ser o troféu definitivo deles, posso garantir que o papa desejaria e rezaria para que Donald Trump tenha sido eleito presidente (dos EUA)", disse.

Na semana passada, Trump, que é presbiteriano, criticou o planejamento da viagem do papa Francisco ao México que, na ocasião, previa uma missa na fronteira entre os dois países, o que aconteceu na quarta-feira. Ele acusou o papa de ser mal informado e disse que Francisco estava sendo manipulado politicamente pelo governo mexicano.

"Acho que ele não compreende os perigos da fronteira aberta que temos entre os EUA e o México", disse Trump na ocasião. Questionado sobre a acusação de ser manipulado pelo governo mexicano, Francisco se esquivou e disse que "deixava esse julgamento para as pessoas". / AP, NYT, AFP e REUTERS

Comentários