REUTERS/Carlos Barria
REUTERS/Carlos Barria

Para ONU, comentário de Trump sobre imigrantes é 'racista e vergonhoso'

Entidade alerta que comportamento do presidente americano vai na direção contrária aos valores universais que o mundo lutou para estabelecer depois da 2ª Guerra; na véspera, americano criticou a chegada de imigrantes de 'países de m...'.

Jamil Chade, Correspondente / Genebra, O Estado de S.Paulo

12 Janeiro 2018 | 09h47

GENEBRA - A agência de Direitos Humanos da ONU condenou nesta sexta-feira, 12, as declarações do presidente americano, Donald Trump, e as qualificou de racistas. Na véspera, o republicano qualificou imigrantes de El Salvador e do Haiti como vindo de países que são "buracos de m..." e afirmou que os EUA deveriam receber noruegueses, e não africanos ou latino-americanos. 

Comentário grosseiro de Trump é considerado 'racista' por congressistas e organizações civis

A reação enérgica da ONU foi interpretada por diplomatas ouvidos pelo Estado como um sinal claro da deterioração da relação entre a cúpula da ONU e o presidente americano. No final de 2017, a entidade foi obrigada a passar por seu maior corte de orçamento em décadas, depois que a Casa Branca alertou que reduziria sua contribuição, especialmente para programas destinados a imigração, refugiados, missões de paz e direitos humanos. 

"Os comentários do presidente dos EUA são chocantes e vergonhosos", disse Rupert Colville, porta-voz da ONU para Direitos Humanos. "Lamento, só se pode definir isso como racista", completou. "Não se pode rejeitar um país inteiro ou um continente como 'buracos de m...', cujas populações inteiras, que não são brancas, não sejam bem-vindas", disse. 

Para a ONU, o comentário sobre a predileção por imigrantes noruegueses deve ser visto de forma semelhante. "O comentário positivo sobre a Noruega reforça o sentimento racista, muito claramente", disse Colville. 

+ EUA acabam com asilo temporário para imigrantes haitianos

A reação da ONU ocorre, segundo a entidade, por conta de um comportamento de Trump que não seria isolado. A percepção em Genebra é de que a frase sobre os imigrantes não foi apenas um deslize. 

Para Colville, as declarações são parte de uma postura claramente xenófoba. "Como os comentários feitos já sobre mexicanos ou muçulmanos, sua proposta política contra grupos inteiros com base em suas nacionalidades, religião, e sua recusa em condenar claramente ações antissemitas e racistas em Chartlottesville, tudo vai na direção contrária aos valores universais que o mundo tanto lutou para estabelecer depois da 2ª Guerra", disse. 

Algumas das decisões recentes de Trump, como o fim de programas que protegiam refugiados de países latinos, poderão resultar na deportação de mais de 250 mil pessoas nos próximos anos.

Para a ONU, a declaração de Trump não é apena vulgar ou de falta de respeito. "Elas abrem as portas para a pior parte da humanidade. Trata-se de aceitar e apoiar o racismo e a xenofobia que potencialmente destruirão a vida de muitas pessoas. Essa é a consequência mais perigosa desse tipo de linguagem usada por uma importante personalidade política", disse Colville. 

Trump cancela programa de asilo temporário a 200 mil imigrantes de El Salvador

A ONU ainda lembrou que o chefe de direitos humanos da entidade, Zeid Al Hussein, pediu que o Congresso americano encontre uma solução para os imigrantes que chegaram ainda em sua infância aos EUA e continuam em situação irregular, mesmo adultos. 

"O futuro dessas pessoas não pode ser usado como moeda de troca para negociar uma lei imigratória severa.São pessoas, não mercadorias", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.