NICHOLAS KAMM/AFP
NICHOLAS KAMM/AFP

‘Para Trump, a mídia é um obstáculo maior que o Partido Democrata’

Os ataques de Donald Trump a jornalistas têm o objetivo de minar a credibilidade dos veículos de mídia tradicionais dos EUA, vistos pelo presidente como a oposição

Entrevista com

Arch Puddington, analista da Freedom House

Cláudia Trevisan / Correspondente, Washington , O Estado de S. Paulo

25 Fevereiro 2017 | 05h00

Os ataques de Donald Trump a jornalistas têm o objetivo de minar a credibilidade dos veículos de mídia tradicionais dos EUA, vistos pelo presidente como a oposição, avalia Arch Puddington, da Freedom House, instituição que publica um relatório anual sobre liberdade de imprensa no mundo. “Trump quer que os americanos não acreditem na imprensa e deixem ele fazer o que quiser”, disse Puddington ao Estado

Trump voltou a atacar a imprensa ontem e repetiu a afirmação de que a mídia é inimiga do povo americano. 

Temos de acrescentar a isso o fato de que Stephen Bannon repetiu que a imprensa é o partido opositor. Bannon é o mais influente conselheiro. Segundo ele, a mídia é a oposição, não o Partido Democrata. A mídia é o principal obstáculo ao sucesso de Trump.

Por quê?

Neste momento, Trump enfrenta um obstáculo maior na imprensa do que no Partido Democrata, frágil e sem líderes. A mídia tem sido bastante agressiva. Os jornalistas constrangem o presidente ao apontar as mentiras e as falsidades que ele fala. Não é a oposição democrata. É o New York Times, o Washington Post, a CNN.

Eles fariam isso com qualquer presidente, não?

A imprensa é mais agressiva com Trump porque muitas das coisas que ele diz simplesmente não são verdadeiras. Outros presidentes não diziam toda a verdade, mas não mentiam de maneira descarada. A cobertura é uma das razões para a reduzida aprovação popular. Em 40%, ela é extremamente baixa para um novo presidente.

E qual o objetivo dos ataques diários à imprensa?

Trump quer que os americanos não acreditem na imprensa, não prestem atenção no que a imprensa diz e deixem ele fazer o que ele quiser. É o que o muitos políticos gostariam de ver e ele acredita que pode conseguir isso se desacreditar a mídia tradicional, que ele vê como a oposição. 

O sr. já viu um grau de hostilidade contra a imprensa por parte de um presidente como o que vemos agora? 

A coisa mais parecida foi com Richard Nixon, que reclamava muito da imprensa liberal quando era presidente. No entanto, o nível de hostilidade não chegava nem perto do que existe hoje. Além disso, a credibilidade popular da mídia é muito menor hoje do que quando Nixon era presidente, o que é muito preocupante (apenas 32% dos americanos dizem confiar na imprensa).

E por que é baixa?

Acredito que tem a ver com a internet. Alguns dos meus amigos nunca leem as mesmas fontes de notícias que eu. Há fontes de notícia que, quando eu era criança, eram newsletters marginais que extremistas produziam e distribuíam a cada semana. E esses sites têm uma visão negativa de tudo: da imprensa, do governo, de imigrantes. Eles têm teorias conspiratórias sobre medicamentos, sobre o 11 de Setembro.

Mais conteúdo sobre:
Donald Trump Imprensa Estados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.