Paraguai desconhece vínculos de Bin Laden no país

O chanceler paraguaio José Moreno Rafinelli garantiu neste terça-feira não ter informações de que a organização Al-Qaeda, dirigida por Osama bin Laden, tenha uma base logística na Tríplice Fronteira, segundo acredita o governo norte-americano. Tanto o FBI como a CIA teriam descoberto "indícios" da atividade do grupo terrorista dirigido pelo milionário saudita, acusado de ordenar os ataques terroristas de 11 de setembro. "Não temos informação oficial", declarou Moreno Rufinelli, acrescentando que "gostaria de ter" mas que, ao consultar sobre o tema a embaixada dos EUA em Assunção, foi informado de que não havia nada de concreto a respeito. O chanceler declarou também que diante de simples versões o governo não pode ordenar uma intervenção maciça em Ciudad del Este (a 330 km de Assunção), a localidade paraguaia que integra a Tríplice Fronteira, ao lado de Puerto Iguazú (Argentina) e Foz do Iguaçu (Brasil). Apesar da falta de informações concretas, o ministro de Relações Exteriores paraguaio disse que "não se deve baixar a guarda", é preciso estar permanentemente em alerta contra qualquer reação dos extremistas. Indagado a respeito por uma emissora de rádio, o ministro paraguaio de Defesa Nacional, vice-almirante Miguel Angel Candia, disse que há versões sobre a presença em Ciudad del Este de células de apoio ao extremismo islâmico, mas que não há informações sobre o funcionamento de grupos ligados à Al-Qaeda no Paraguai. Leia o especial

Agencia Estado,

30 Outubro 2001 | 21h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.