Parlamento francês aprova reforma da Previdência

O Parlamento da França aprovou nesta quinta-feira o polêmico projeto de reforma da Previdência proposto pelo governo. A reforma foi ratificada nesta quinta-feira pelo Senado francês, onde o governo conta com uma forte maioria, depois de ser aprovada pela Assembléia Nacional com 393 votos a favor e 152 contra. A proposta de reforma gerou uma série de greves organizadas por funcionários públicos por todo o país, causando interrupções nos serviços de transporte, saúde e educação. No mês passado, a polícia teve de utilizar gás lacrimogêneo e canhões de água para dispersar milhares de grevistas em Paris. A mudança das regras da Previdência determina que os funcionários públicos tenham que trabalhar mais tempo para receber uma aposentadoria integral. O governo fez pressão para que a reforma fosse aprovada antes do recesso de verão do Parlamento francês, que deve começar na sexta-feira. Analistas dizem que a reforma do sistema de aposentadorias é uma questão importante em vários países europeus, devido à queda das taxas de natalidade e ao aumento da expectativa de vida. De acordo com o projeto, o primeiro estágio de mudanças aproximará as regras do setor público às do setor privado. Esse processo deverá ser concluído até 2008. O período de contribuição para todos os trabalhadores deve então ser aumentado para 41 anos, até 2012, e 42 anos até 2020. As informações são do site da BBC em português. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

Agencia Estado,

24 Julho 2003 | 14h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.