Parlamento israelense aprova retirada da Faixa de Gaza

O Parlamento do Estado de Israel aprovou a retirada de tropas e colônias do território palestino da Faixa de Gaza e de partes da Cisjordânia, conforme havia sido proposto pelo premier Ariel Sharon. Pouco antes da votação, o Partido Nacional Religioso, que apóia os colonos estabelecidos em áreas palestinas, havia ameaçado deixar o governo caso a retirada não fosse submetida a referendo popular. Sharon conseguiu aprovar o plano com a ajuda de partidos que defendem a paz com os palestinos e que fazem oposição a seu governo. No Parlamento de 120 cadeiras, o primeiro-ministro obteve 67 votos a favor, 45 contra e sete abstenções. Um parlamentar não compareceu. Após a votação, três ministros do Likud, o partido de Sharon, ameaçaram renunciar. O plano para a retirada dos territórios palestinos causa profundas divisões na sociedade israelense e transformou Sharon de herói dos colonos em seu inimigo número 1.

Agencia Estado,

26 Outubro 2004 | 15h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.