Pelo menos 3500 refugiados tentam entrar no Paquistão

A agência de refugiados das Nações Unidas informou hoje que a situação na fronteira entre o Afeganistão e o Paquistão é ?caótica? devido à fuga de milhares de afegãos depois do início dos ataques norte-americanos. Ron Redmond, porta-voz da agência, disse que 3.500 pessoas chegaram hoje à cidade fronteiriça de Chaman e que o fluxo é contínuo. ?A situação é descrita pelas equipes como caótica?, disse ele. ?As pessoas chegam sem comida ou pertences e algumas famílias acabam se separando?. A maioria dos refugiados diz que está fugindo dos ataques à cidade de Kandahar. Redmond disse que ao menos 10.000 pessoas cruzaram a área na última semana. ?Muitos dos afegãos que chegaram nos últimos dias pagaram contrabandistas para conseguir transporte e atravessar a fronteira?. Os refugiados disseram que chegaram a pagar o equivalente a US$ 50 - uma soma enorme para a maioria dos afegãos - para conseguir entrar no Paquistão e que caminharam 15 horas pelas montanhas para conseguir um lugar seguro. Redmond disse que a chegada de refugiados está sendo controlada pela mudança das regras na fronteira paquistanesa. ?É irregular: em alguns dias a fronteira está aberta, em outros está fechada?. As Nações Unidas estão aguardando permissão de autoridades paquistanesas para entrar no país com caminhões de água e alimentos para os novos refugiados. A agência também reclamou que as doações não estão chegando como o esperado. ?Recebemos um total de US$ 12 milhões dos US$ 50 milhões necessários para os primeiros 400 mil refugiados?, disse Redmond. ?Há muitas promessas, mas o dinheiro não está disponível?. Leia o especial

Agencia Estado,

19 Outubro 2001 | 10h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.