Pentágono avalia procedimentos internos após chacina

O Pentágono investigará seus procedimentos internos após a matança ocorrida na base militar de Fort Hood, que deixou 13 pessoas mortas em 5 de novembro. O objetivo é tentar descobrir como os serviços militares supervisionam problemas potenciais nas fileiras, explicou o secretário de imprensa do Pentágono, Geoff Morrell.

AE-AP, Agencia Estado

17 Novembro 2009 | 16h37

A investigação ainda está nos estágios iniciais, mas será uma examinação mais ampla sobre aspectos do psiquiatra do exército, o major Nidal Malik Hasan, que disparou contra seus colegas na chacina na base do Texas.

O secretário da Defesa, Robert Gates, quer uma investigação unificada que tenha abrangência no Pentágono inteiro, disse o secretário de imprensa. "Isso é maior que o Exército. Existem questões que precisam ser vistas no departamento inteiro. O foco, neste momento, é tentar responder algumas dessas questões", disse Morrell.

O Exército dos EUA também se prepara para lançar sua própria investigação interna, que poderá ser suplantada pela do Pentágono, embora não esteja claro se o Exército seguirá em frente mesmo com a outra investigação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.