1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Peru admite pressão do Brasil para pedir visto a haitianos

- Atualizado: 12 Junho 2012 | 03h 02

Medida, que entrou em vigor há um mês, tem como objetivo dificultar a chegada de imigrantes ilegais ao País

A pressão do Brasil levou o Peru a estabelecer a exigência de vistos para haitianos. O objetivo é dificultar a chegada clandestina de haitianos ao Brasil - que usavam justamente a fronteira peruana para entrar na Amazônia brasileira.

A pressão pela exigência do visto foi confirmada ontem pelo presidente do Peru, Ollanta Humala, ao ser questionado pelo Estado. "Já está solucionado esse tema, com vistos", indicou.

A decisão havia sido tomada pelo governo de Lima no início do ano. Assessores diretos de Humala informaram que ela entrou em vigor há um mês.

O governo de Humala ainda admitiu a existência de redes de tráfico de imigrantes pela região.

O Ministério da Justiça do Brasil vinha fazendo pressão sobre o Equador e Peru para ajudar a conter a entrada de haitianos.

Coiotes. Investigações feitas pelo Ministério da Justiça apontaram que grupos criminosos estavam atuando justamente na fronteira entre o Peru e o Brasil, aproveitando a brecha que existia com a não exigência de vistos nos países vizinhos para imigrantes haitianos.

No final do ano passado, cerca de 1.500 haitianos chegaram ao Brasil por Tabatinga. As investigações da Polícia Federal indicaram que os grupos criminosos responsáveis por passar os imigrantes pelas fronteiras são de origem mexicana e atuam da mesma forma que na fronteira entre o México e Estados Unidos.

Os "coiotes", como são chamados, agem já no ponto de saída, em Porto Príncipe, capital do Haiti, prometendo a haitianos uma vida melhor no Brasil e até garantindo que a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte criará 25 mil empregos.

O caminho é longo. O primeiro trecho seria um voo até o Equador, país que não exige visto de nenhum cidadão estrangeiro.

De lá, são embarcados em caminhões e carros até o Peru, onde até então o controle era considerado frágil. Para realizar o trajeto completo até o Brasil, os coiotes chegaram a pedir em 2011 até US$ 5 mil de pagamento para os imigrantes.

O Brasil já tentou convencer o Equador a criar um visto ou pelo menos estabelecer um maior controle, já que o fluxo de pessoas que sai de Porto Príncipe não tem Quito como destino, mas sim o Brasil, depois de passar pelo Peru.

O Brasil não conseguiu convencer o governo equatoriano a mudar as regras de vistos. Mas conseguiu convencer o Peru a ajudá-lo no bloqueio dos imigrantes ilegais.

Recentemente, a Polícia Federal ainda pediu oficialmente às autoridades peruanas que prendam suspeitos de liderar os grupos que controlam o tráfico de pessoas e estariam nas cidades peruanas.

O temor das autoridades brasileiras é o de que a Amazônia, que já é um local de tráfico de armas e drogas, transforme-se em passagem para imigrantes ilegais.

  • Tags:

Mais em InternacionalX