1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Pesquisa aponta que Suíços rejeitaram proposta para facilitar expulsão de estrangeiros

- Atualizado: 28 Fevereiro 2016 | 13h 14

Emissora de TV do país anunciou que polêmico projeto prevendo a expulsão de estranheiros que cometerem crimes deve ser rejeitado por 59% da população, que foi às urnas neste domingo

Pôster de campanha pela expulsão de imigrantes criminosos na Suíça
Pôster de campanha pela expulsão de imigrantes criminosos na Suíça

Genebra - Os eleitores suíços rejeitaram proposta, apresentada por um partido nacionalista, que previa a expulsão automática de estrangeiros que cometam crimes, inclusive, de menor gravidade. A informação é da emissora pública Swiss SRF, horas depois do fechamento das urnas.

A SRF citou o grupo de pesquisa política gfs.bern, com a projeção de que a medida seria rejeitada por 59% dos eleitores, com base em resultados parciais de algumas áreas de votação.

O resultado é uma derrota para o Partido do Povo Suíço, que tinha feito campanha pela regra. A rejeição é também uma reviravolta em relação às pesquisas de opinião do ano passado, que haviam previsto que a proposta seria aceita.

Se a proposta tivesse passado, a lei teria a previsão de expulsão de qualquer estrangeiro, seja para crimes graves, como homicídio, ou de menor gravidade, como ameaça a funcionários ou dar falso testemunho - desde que estes crimes fossem cometidos duas vezes em um espaço de 10 anos.

Uma ampla coalizão de partidos políticos e especialistas legais saiu contra o plano nos últimos meses, argumentando que ele era "desumano", e que efetivamente, as novas regras criariam um sistema de justiça de dois níveis, que trataria mais de 2 milhões de estrangeiros na Suíça - cerca de um quarto da população - com maior rigidez. Fonte: Associated Press

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em InternacionalX