Piratas somalis libertaram 36 marinheiros, diz Espanha

O governo espanhol anunciou hoje a libertação dos 36 tripulantes do pesqueiro basco Alakrana, sequestrado por piratas somalis em 2 de outubro no Oceano Índico. Em entrevista coletiva concedida em Madri, o primeiro-ministro da Espanha, José Luis Rodríguez Zapatero, confirmou que a embarcação navegava em direção a águas seguras, distanciando-se da Somália, e que todos os marinheiros estavam salvos.

AE-AP, Agencia Estado

17 Novembro 2009 | 13h37

O primeiro-ministro não forneceu mais detalhes sobre a libertação dos tripulantes, mas um cidadão somali, Ali Ahmed Salad, que se identificou como pirata, afirmou que a Espanha pagou um resgate equivalente a US$ 3,3 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.