Pittsburgh é exemplo de cidades que querem atrair imigrantes

Um pequeno mas crescente número de cidades com população em declínio está adotando novas estratégias para atrair imigrantes para ocupar suas áreas, preencher a demanda de mão-de-obra e injetar uma maior diversidade étnica. Em Pittsburgh, onde a população caiu 9,5% nos anos 90 e que recebeu menos de 9 mil imigrantes em uma década, quatro grupos locais receberam US$ 800 mil em doações de fundações no último mês para ajudar a atrair imigrantes com empregos, encorajar os estudantes estrangeiros a permanecer na cidade após a graduação e ensinar a comunidade sobre diversidade internacional. Filadélfia, que perdeu 4% de sua população desde 1990, está pensando em criar um "Escritório para novos filadelfianos", a exemplo dos que já existem em Nova York e Boston para auxiliar os imigrantes que chegam. O projeto também prevê a promoção da cidade por consulados americanos no exterior e a abertura de novos portões no aeroporto da Filadélfia para vôos para e da Ásia, África e América Latina. Segundo o diretor do Heinz Endowments, fundação independente, Grant Oliphant, "as economias regionais hoje dependem fortemente das pessoas e pessoas qualificadas, e é difícil atrair novos negócios para uma região que está perdendo sua população".

Agencia Estado,

28 Maio 2001 | 12h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.