REUTERS/Fabrizio Bensch
REUTERS/Fabrizio Bensch

Polícia investiga mortes em Berlim como suposto ataque terrorista

Policiais afirmaram que motorista do caminhão que atingiu diversas pessoas em uma feira natalina cometeu o ato de forma deliberada

O Estado de S.Paulo

20 Dezembro 2016 | 08h15

BERLIM - Investigadores alemães suspeitam que o motorista de um caminhão que atingiu uma multidão em uma feira natalina em Berlim, matando 12 pessoas e ferindo 48, cometeu o ato de forma deliberada em um ataque terrorista, informou a polícia nesta terça-feira, 20.

O caminhão atingiu diversas pessoas que estavam na noite de segunda-feira em uma famosa festa local, realizada nas proximidades da igreja memorial Kaiser Wilhelm, destruída após a Segunda Guerra Mundial, no coração da ex-Berlim Ocidental.

"Nossos investigadores estão trabalhando na suposição de que o caminhão foi deliberadamente manobrado para a multidão no mercado de Natal", informou a polícia em sua conta no Twitter. "Todas as medidas policiais relacionadas ao possível ataque terrorista na Breitscheidplatz estão seguindo a pleno vapor e com a diligência necessária."

O ato lembrou o ataque de julho em Nice, na França, quando um tunisiano dirigiu um caminhão de 19 toneladas na calçada da praia, atropelando pessoas que assistiam à queima de fogos no Dia da Bastilha. O ataque, cuja autoria foi reivindicada pelo Estado Islâmico, deixou 86 mortos.

O jornal Bild citou fontes de segurança dizendo que o suspeito no incidente em Berlim seria um homem de 23 anos do Paquistão chamado Naved B. que chegou à Alemanha há um ano. Em casos judiciais, autoridades alemãs normalmente emitem uma inicial para o sobrenome, e não o sobrenome completo.

Na manhã desta terça-feira o caminhão preto ainda era visto no local do incidente e algumas velas e rosas foram depositadas na entrada de uma estação próxima.

Ajuda. Uma testemunha do suposto atentado seguiu o motorista do caminhão em sua fuga pela cidade e contactou a polícia, o que facilitou sua prisão, segundo informações divulgadas por veículos de imprensa locais.

A pessoa, que não teve nenhum detalhe pessoal divulgado, testemunhou como o caminhão invadiu a feira natalina. Em seguida, viu o motorista descer do caminhão e resolveu segui-lo. Sem perder o suspeito de vista, a testemunha entrou em contato com a polícia através de seu telefone celular.

A dois quilômetros do mercado de rua, nos arredores da Coluna da Victoria, no centro do Tiergarten, o grande parque central de Berlim, vários agentes prenderam o único suspeito, até o momento, pelas ações de segunda-feira. / REUTERS e EFE

Mais conteúdo sobre:
Alemanha Terrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.