Norbert Schmidt/AFP
Norbert Schmidt/AFP

Polícia prende suspeito de atentado contra time de futebol na Alemanha; aposta teria motivado ação

Homem identificado como Sergej W., de 28 anos, tem nacionalidades alemã e russa; investigadores afirmaram que esperava-se 'uma queda significativa nas ações se um jogador ficasse seriamente ferido ou morresse como resultado do ataque'

O Estado de S.Paulo

21 Abril 2017 | 02h36
Atualizado 21 Abril 2017 | 10h24

BERLIM - A polícia alemã divulgou nesta sexta-feira, 21, que prendeu um homem suspeito de ser o único responsável pelo atentado contra o time de futebol Borussia Dortmund há alguns dias. Ele teria como motivação lucrar com uma aposta em dinheiro feita contra equipe, segundo investigadores.

O homem de 28 anos, identificado apenas como Sergej W., tem nacionalidades alemã e russa. As autoridades afirmaram que ele pediu um empréstimo bancário de “cinco dígitos” e usou o dinheiro para apostar na queda do valor das ações do clube, horas antes do ataque. “Seria esperada uma queda significativa nas ações se um jogador ficasse seriamente ferido ou morresse como resultado do ataque”, afirmaram os investigadores.

O agressor é acusado de tentativa de homicídio ao provocar uma detonação com material explosivo e lesões físicas graves.

Bilhetes no local do ataque indicavam o envolvimento de grupos extremistas islâmicos, mas a autenticidade das informações foi logo questionada pela polícia. O valor obtido pelo suspeito após a aposta ainda é investigado, mas acredita-se que ele esperava lucrar milhões de euros. Não há indícios de que o homem tenha contado com auxílio de outras pessoas.

Sergej W. foi preso nesta manhã na cidade alemã de Tuebingen, no sudoeste do país. O zagueiro espanhol Marc Bartra e um policial ficaram feridos no atentado ocorrido no dia 11 de abril. Três explosivos foram lançados contra o ônibus que levava o time do Borussia Dortmund para uma partida da Champions League. / AP, REUTERS e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.