1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Polícia venezuelana invade casas, mas não encontra opositor Leopoldo Lopez

Agência Estado

16 Fevereiro 2014 | 12h 33

Lopez acusa o presidente Nicolás Maduro por mortes durante manifestações contra o governo

As forças de segurança venezuelanas invadiram neste domingo simultaneamente a casa de Leopoldo Lopez e a de seus pais, na tentativa de prender o opositor que acusa o presidente do país, Nicolás Maduro, de ser responsável pela morte de três pessoas em manifestações contra o governo na semana passada.

Lopez não estava em nenhuma das residências vistoriadas pela polícia na ação que começou no fim da noite deste sábado e se estendeu até a manhã deste domingo. Testemunhas disseram que os vizinhos batiam em panelas e frigideiras para protestar contra o que eles consideram uma ordem de detenção arbitrária. O líder da oposição não é visto desde a entrevista que concedeu à imprensa na noite de quarta-feira.

"Maduro, você é um covarde", escreveu Lopez em uma mensagem postada no Twitter, após as forças de segurança deixarem as casas. O jornal venezuelano El Universal publicou na quinta-feira uma cópia de suposta ordem de prisão de Lopez sob acusações que vão do vandalismo ao terrorismo.

A caça ao opositor durante a madrugada foi acompanhada de mais uma noite de protestos contra o governo, nos quais os policiais dispararam bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersar um grupo de cerca de 500 estudantes. Fonte: Associated Press.