Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Internacional

Internacional » Policiais encontram em Bruxelas computador com mensagens ligadas ao Estado Islâmico

Internacional

AFP PHOTO / JOHN THYS

Policiais encontram em Bruxelas computador com mensagens ligadas ao Estado Islâmico

Equipamento foi entregue às unidades antiterroristas da Polícia Judiciária Federal de Bruxelas após ser submetido à análise da brigada canina, segundo imprensa local

0

O Estado de S. Paulo

23 Março 2016 | 08h37

BRUXELAS - As forças de segurança belgas encontraram em Bruxelas um computador que contém mensagens ligadas ao Estado Islâmico, afirmou nesta quarta-feira, 23, o jornal belga Livre Belgique.

A polícia local de Bruxelas entregou o equipamento às unidades antiterroristas da Polícia Judiciária Federal de Bruxelas após submetê-lo à análise da brigada canina, acrescentou o jornal.

Ainda não se conhece o conteúdo exato do computador, mas o jornal afirmou que são "mensagens importantes ligadas à organização terrorista Estado Islâmico".

Sobre os atentados em Bruxelas, um no aeroporto internacional de Zaventem e outro na estação de metrô de Maelbeek, ainda não foi confirmado se o segundo ataque foi feito por um suicida ou com uma bomba.

Khalid e Brahim El Bakraui, nascidos em Bruxelas e que já tinham antecedentes criminais, foram identificados como os suicidas de Zaventem, informou nesta quarta-feira a rede de televisão pública RTBF.

A Polícia Federal divulgou na noite de terça-feira duas fotografias dos dois suspeitos, além de um terceiro, Najim Laachraoui, que foi detido nesta manhã. A procuradoria federal abriu uma investigação sobre o atentado.

O DNA de Laachraoui foi encontrado nas casas usadas pelos agressores de Paris em 2015, disseram procuradores na terça-feira, acrescentando que ele viajou à Hungria em setembro com Salah Abdeslam, principal suspeito dos ataques de Paris. /EFE e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.