Policial afegão mata 9 colegas enquanto dormiam

Um policial afegão matou nesta sexta-feira nove de seus companheiros que estavam dormindo numa vila ao leste da província de Paktika, informou a polícia, responsabilizando o Taleban pelo ataque. O chefe de polícia da província, Dawlat Khan Zadran, disse que o incidente aconteceu no distrito de Yayakhil, na cidade do mesmo nome.

AE, Agência Estado

30 Março 2012 | 09h35

Bowal Khan, administrador do distrito, identificou o atirador apenas como Asadullah. Segundo ele, o homem acordou às 3h, quando deveria assumir a guarda noturna de um pequeno posto de comando. Foi então que ele usou seu rifle de assalto para matar nove homens que dormiam no interior do posto, pegou suas armas e as colocou numa picape.

Segundo Khan, Asadullah fugiu com o veículo. Khan informou que dentre as vítimas estava um dos irmãos do atirador e o comandante do posto, identificado como Mohammad Ramazan. Dois dos mortos eram filhos de Ramazan.

A razão do ataque é desconhecida, mas a polícia responsabilizou o Taleban pelo ataque. Paktika é um reduto da rede Haqqani, grupo sediado no Paquistão com ligações com o Taleban e a Al-Qaeda. Embora costume atacar forças da coalizão liderada pelos Estados Unidos, o grupo tem realizado ações e bombardeios contra o Exército e a polícia afegã.

"Este homem é um covarde. O que ele fez é parte da conspiração do Taleban", declarou Khan.

Tanto Khan quanto Zadran disseram que dois irmãos do atirador foram detidos para interrogatório. A polícia da vila é conhecida como Polícia Local Afegã (PLA). Trata-se de uma corporação local que fornece segurança para áreas onde militares e policiais não têm como trabalhar.

A PLA é treinada pelas tropas norte-americanas, mas comandada pelo governo e pela polícia afegãos.

Em outro incidente, uma motocicleta-bomba estacionada à margem de uma estrada explodiu nesta sexta-feira, matando um policial e ferindo outro no distrito de Sangin, sudoeste da província de Helmand, informou a polícia, que relatou também que um policial foi morto a tiros na noite de quinta-feira do lado de fora de sua casa, na capital de Helmand.

Também nesta sexta-feira, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) informou que dois de seus militares foram mortos no sul do Afeganistão. Um deles morreu após a explosão de uma bomba colocada à margem de uma estrada nesta sexta-feira e o outro foi vítima de um ataque realizado na quinta-feira. A Otan não divulgou mais detalhes. Somente em 2012, 88 integrantes das tropas internacionais morreram no Afeganistão. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Afeganistão morte policiais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.