REUTERS/Toby Melville
REUTERS/Toby Melville

Porta-voz de May diz que governo britânico descarta revogar Artigo 50

Advogados explicaram que processo é irrevogável, mas alguns líderes do bloco dizem que Reino Unido pode mudar de opinião

O Estado de S.Paulo

20 Fevereiro 2017 | 15h05

LONDRES - O governo britânico não tem intenção de revogar sua saída da União Europeia (UE) assim que o processo formal seja acionado, disse nesta segunda-feira, 20, o porta-voz da primeira-ministra britânica, Theresa May. Ela planeja acionar o Artigo 50 do Tratado de Lisboa da União Europeia até o fim de março, dando início a até dois anos de conversas sobre a saída.

Advogados do governo disseram que, assim que iniciado, o processo é irrevogável, mas alguns líderes do bloco dizem que o Reino Unido pode mudar de opinião e um desafio legal para determinar possibilidade de reversão foi preenchido em um tribunal irlandês.

"Não temos intenção de revogar o Artigo 50", disse o porta-voz a repórteres. "O povo britânico foi bem claro que quer a saída da União Europeia. O Artigo 50 é o mecanismo pelo qual iniciamos o processo, então este governo tem muito claro que iremos entregar o resultado do referendo.”

O ministro do Brexit, David Davis, disse que ainda não definiu uma data específica para o início do processo. "Iremos completar até 31 de março e acionar até 31 de março. Quando? Não irei dar uma data. Estou confiante que podemos cumprir esta data", disse a repórteres durante viagem à Estônia. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Reino Unido Brexit Theresa May

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.