Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Internacional

Internacional » Pôster de Obama vira atração em Havana

Internacional

Cláudia Trevisan/ESTADAO

Internacional

Cuba

Pôster de Obama vira atração em Havana

Imagem de Obama foi colocada na porta de restaurante; ele passará pelo local no fim da tarde de domingo

0

Cláudia Trevisan - ENVIADA ESPECIAL / HAVANA,
O Estado de S. Paulo

19 Março 2016 | 05h00

A mais explícita referência nas ruas de Havana à chegada de Barack Obama à cidade, amanhã, está em um cartaz encomendado por Miguel Ángel Morales, no qual o líder americano aparece ao lado do presidente Raúl Castro, abaixo de imagens das bandeiras dos dois países e da frase “Bem-vindo a Cuba”. O pôster transformou-se em atração turística imediata desde que Morales o colocou na porta de seu restaurante, anteontem.

O La Moneda Cubana fica ao lado da Catedral de Havana, que amanhã será o primeiro destino do roteiro de Obama em Cuba. O presidente e sua família se reunirão no fim da tarde com o arcebispo de Havana, cardeal Jaime Ortega. Para chegar ao local, terão de passar na frente do restaurante de Morales. “Espero que ele veja o cartaz”, disse o empresário, que recebe uma média de 250 americanos por dia no La Moneda Cubana, o que representa 95% de sua clientela. 

Morales disse que não consultou ninguém do governo para fazer e expor o cartaz. “Até agora, ninguém me pediu para retirá-lo”, disse ao Estado na tarde de ontem. Segundo ele, a imagem era a primeira de um presidente dos EUA exposta publicamente em Havana desde o rompimento de relações entre os dois países, há mais de cinco décadas.

As visitas a turismo de americanos a Cuba eram proibidas, mas muitos viajavam para intercâmbio cultural, educacional, religioso e técnico. No ano passado, o número de cidadãos dos EUA que estiveram na ilha chegou a 160 mil, um aumento de 50% em relação a 2014. A expectativa é que haja aumento de pelo menos 40% em 2016.

Até agora, a maioria viajava como parte de grupos organizados. Na semana passada, a Casa Branca anunciou que americanos poderão visitar Cuba de maneira independente, desde que se dediquem à interação com moradores da ilha. 

Morales abriu seu restaurante em 2011. Hoje, ele tem 51 empregados e capacidade para 150 pessoas. O governo impõe um limite de 50 lugares para cada “paladar”, mas Morales possui três licenças – as outras duas estão em nome de sua mulher e seu filho. O empresário espera que o governo de Cuba acabe com os limites de cadeiras nos restaurantes como parte do processo de abertura econômica estimulado pela reaproximação com os EUA.

Obama terá amanhã uma reunião de trabalho com Raúl Castro e será recebido por ele em um jantar. Na terça-feira, o presidente americano começa o dia com um discurso no Grande Teatro Alicia Alonso, no qual pretende se dirigir à população cubana na ilha e nos Estados Unidos. O pronunciamento será transmitido pela TV estatal de Cuba. Depois do encontro com dissidentes, Obama assistirá a um jogo de beisebol.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.