Prefeito de Caracas retira candidatura à reeleição

A duas semanas das eleições regionais da Venezuela, o prefeito de Caracas, Alfredo Peña, anunciou neste sábado a retirada de sua candidatura à reeleição por temer a ocorrência de fraude eleitoral. "Em nome de milhões de venezuelanos que também não querem participar desta farsa, retiro minha candidatura", disse Peña. O prefeito, como os demais líderes da oposição, alega que o referendo sobre o mandato do presidente Hugo Chávez em 15 de agosto último foi marcado por irregularidades e fraudes. Por outro lado, os observadores internacionais que monitoraram o processo afirmam que a votação ocorreu sem problemas. "É contraditório denunciar fraude e mesmo assim participar" das eleições de 31 de outubro, disse Penã à imprensa. Com a desistência do prefeito, a oposição fica sem um candidato forte na capital, habitada por sete milhões de pessoas. Por sua vez, o governo disputa com um candidato único, o deputado Juan Barreto. A oposição tem feito uma campanha tímida e ainda há discussões sobre se participará ou não das eleições. Alguns dos partidos mais fortes da Coordenadoria Democrática anunciaram seu afastamento da coalizão opositora depois que esta confirmou que participará do pleito. Nas próximas eleições, o povo escolherá 23 governadores, 337 prefeitos e 249 deputados regionais. Na sexta-feira, a Organização dos Estados Americanos (OEA) e o Centro Carter anunciaram que não enviarão missões de observadores para as eleições venezuelana. Os dois grupos alegaram falta de tempo para organizar as missões e as insistentes acusações feitas pela oposição contra as organizações.

Agencia Estado,

16 Outubro 2004 | 16h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.