Premiê libanês anuncia formação de governo de unidade nacional

Eleito em junho, Hariri negociou ocm oposição por quatro meses.

BBC Brasil, BBC

09 Novembro 2009 | 18h48

O primeiro-ministro libanês, Saad Hariri, anunciou nesta segunda-feira a formação de um governo de unidade nacional no país, após quatro meses de duras negociações com a oposição.

O novo gabinete de 30 nomes foi divulgado por meio de um decreto assinado por Hariri e o presidente Michel Suleiman.

A composição do governo inclui 15 ministros do bloco de Hariri, dez da oposição liderada pelo Hezbollah e apoiada pela Síria e o Irã e outros cinco nomeados pelo presidente.

O Hezbollah ficou com dois ministérios. Posições-chave como Defesa e a pasta de Interior permaneceram nomeadas por Suleiman.

Dividido assim, o governo assegura que nenhum grupo terá poder de veto.

Hariri, filho do ex-premiê assassinado em 2005, Hafik Hariri, foi eleito em junho e vinha tentando desde então formar um novo governo.

Mas sua coligação, apoiada pelos Estados Unidos e Arábia Saudita, vinha encontrando resistência na oposição pró-Irã e Síria.

A Síria dominou a política libanesa por décadas, até a morte de Hariri - que muitos atribuem ao país. Logo depois o governo sírio encerrou sua ocupação militar do Líbano. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.