Premier iraquiano ameaça Faluja com ofensiva militar

O primeiro-ministro interino do Iraque, Ayad Allawi, ameaçou a cidade da Faluja com uma ofensiva militar em larga escala se os moradores do local não entregarem às autoridades o líder terrorista jordaniano Abu Musab al-Zarqawi. Faluja é considerada o quartel-general do grupo de Zarqawi, Monoteísmo e Guerra Santa, e é uma das cidades iraquianas onde o governo de Allawi se vê incapaz de impor sua autoridade. Zarqawi e seus seguidores são responsáveis por uma série de seqüestros e decapitações de reféns no Iraque. "Se não entregarem Zarqawi e seu grupo, levaremos a cabo operações em Faluja", disse o primeiro-ministro numa reunião do Conselho Nacional. "não seremos lenientes". Allawi e os Estados Unidos Vêm usando um misto de diplomacia e força para retomar o controle dos bastiões de insurgência antes das eleições marcadas para janeiro. O primeiro-ministro prometeu mostrar aos membros do Conselho fotos e documentos provando a existência de atividade terrorista nas áreas rebeldes do país, como a cidade de Samarra, reconquistada após dias de batalha, e Cidade Sadr, um cortiço de Bagdá.

Agencia Estado,

13 Outubro 2004 | 13h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.