AFP
AFP

Presidente da Câmara dos Comuns britânica se opõe à fala de Trump ao Parlamento

Mais de 1,8 milhão de pessoas no Reino Unido assinaram uma petição pelo cancelamento ou redução do status da planejada visita para assim evitar constrangimentos à rainha Elizabeth, parte de uma reação popular contra as políticas imigratórias de Trump

O Estado de S. Paulo

06 Fevereiro 2017 | 21h28

LONDRES - O presidente da Câmara Baixa do Parlamento britânico, John Bercow, disse nesta segunda-feira, 6, que não apoiaria nenhum plano para que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fale ao Parlamento durante uma visita de Estado programada para este ano, citando a temporária proibição de Trump referente à imigração como um fator.

Mais de 1,8 milhão de pessoas no Reino Unido assinaram uma petição pelo cancelamento ou redução do status da planejada visita para assim evitar constrangimentos à rainha Elizabeth, parte de uma reação popular contra as políticas imigratórias de Trump.

A primeira-ministra, Theresa May, tem defendido a decisão de oferecer uma visita de Estado, mas mais de 150 parlamentares assinaram uma moção simbólica pedindo que não seja concedida a Trump a honra de falar no Parlamento.

Perguntado por um parlamentar trabalhista, de oposição, sobre a possibilidade de tal fala, o presidente da Câmara dos Comuns disse que ele compartilhava as preocupações.

"No que diz respeito a este lugar, eu sinto de forma muito forte que a nossa oposição ao racismo e ao sexismo e o nosso apoio à igualdade perante a lei e a um Judiciário independente são considerações imensamente importantes”, afirmou Bercow, para os aplausos de parlamentares./ REUTERS 

Mais conteúdo sobre:
Reino Unido Grã-Bretanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.