Presidente da Indonésia ameaça recorrer à lei marcial

Acuado pela perspectiva de ter de enfrentar um impeachment, o presidente da Indonésia, Abdurrahman Wahid, disse hoje que considerava a possibilidade de recorrer à lei marcial caso o Congresso aprovasse seu afastamento. Wahid disse que os parlamentares teriam ido além de sua autoridade ao querer retirá-lo do cargo. Wahid afirmou, porém, que a melhor solução para a crise seria por meio de uma negociação política". Ele é acusado de improbidade pública e perdeu grande parte do apoio político que dispunha há dois anos, quando eleito.

Agencia Estado,

26 Maio 2001 | 14h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.